Notícias - Detalhe
Obesidade infantil altera estrutura do coraçãoObesidade infantil altera estrutura do coração

O excesso de peso infantil, mesmo em idades muito precoces, tem capacidade para afetar negativamente as saúde cardiovascular, nomeadamente as estruturas do coração. Investigadores do hospital Constantin Opris de Baia Mare, na Roménia, conseguiram estabelecer uma relação entre a obesidade precoce e problemas cardíacos, sendo que os dados mais preocupantes mostram que existem bebés com menos de um ano já afetados.

Os resultados do trabalho dos investigadores romenos foram apresentados no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, que se realizou em Barcelona. Para chegar a estas conclusões foram estudadas 455 crianças e jovens que apresentavam sinais precoces de doença cardíaca severa, desde recém-nascidos a adolescentes. A investigação mostrou que as que tinham excesso de peso apresentavam, em média, paredes do coração 25 por cento mais espessas que o normal.

De referir que essa espessura em excesso causa um risco acrescido de ritmos cardíacos anormais, falência e paragem do coração, tanto na infância e adolescência como ao longo da idade adulta.

Os mesmos cientistas revelaram que, do conjunto de indivíduos estudados, os problemas cardíacos graves relacionados com a obesidade foram observados em 54 bebés com menos de um ano e 125 crianças até aos três anos. E isto num país, a Roménia, que apresenta as mais baixas taxas de excesso de peso na Europa, com apenas 9,4 por cento dos adultos considerados obesos.