Notícias - Detalhe
Uso de telemóveis seguro na gravidezUso de telemóveis seguro na gravidez

Usar telemóveis durante a gravidez parece não ter qualquer efeito prejudicial no desenvolvimento do feto e também não afeta as capacidades motoras e linguísticas das crianças. Quem o defende é o Instituto Norueguês de Tecnologia, após um estudo em que foram observados os hábitos de mais de 45 mil famílias, desde a gestação até à entrada para o pré-escolar.

Para os especialistas noruegueses, não há, por isso, que temer quaisquer resultados negativos da exposição às ondas eletromagnéticas de rádio emitidas pelos smartphones, desde que o uso deste tipo de equipamentos esteja incluído nos hábitos quotidianos e não se transforme no que classificam como “uma adição”.

Jan Alexander, um dos autores do trabalho garante: “o nosso estudo de larga escala fornece evidência de que o uso de smartphones por parte de grávidas não está relacionado a um maior risco de danos no desenvolvimento neurológico do feto”. Pelo contrário. “As mães que comunicam mais têm tendencialmente, filhos com maiores capacidades sociais e linguísticas e essa relação foi também verificada” durante a análise norueguesa, no que respeita “às comunicações via telemóvel”.

Durante o estudo, os especialistas concluíram que as mulheres que mais usam estes equipamentos durante a gestação pertencem aos grupos sociais com mais educação e melhores rendimentos, mas apenas 4,3 por cento foram classificadas como “utilizadoras intensivas”. A investigação científica vai agora centrar-se nesse grupo específico, de acordo com um artigo publicado no jornal científico “BMC Public Health”.